Dicionário de Favelas Marielle Franco

Dicionário de Favelas Marielle Franco

Uma plataforma virtual de acesso público para a coleção e produção de conhecimentos sobre favelas, de forma aberta. Visa estimular e permitir a coleta e construção coletiva do conhecimento existente sobre as favelas, por meio da articulação de uma rede de parceiros que já se dedicam a este tema, tanto nas academias quanto nas instituições produtoras de conhecimentos existentes nas próprias favelas.

Objetivos

Servir como facilitador para o resgate da memória e identidades coletivas dos moradores das favelas, como parte do compromisso com a expansão da cidadania e do direito à cidade;

Criar um espaço virtual que congregue o conhecimento sobre as favelas de forma interdisciplinar e interinstitucional;

Mobilizar atores com diferentes inserções sociais em uma rede que busque a produção coletiva de conhecimentos neste campo, sejam eles produtos acadêmicos como teses e artigos, ou documentais e imagéticos.

Instituições

O Conselho Editorial do Dicionário de Favelas Marielle Franco é composto por representantes das instituições que deram início ao projeto. O Conselho é responsável pela linha editorial e pela mobilização de novos parceiros e instituições. Compõem os Conselho Editorial as seguintes instituições:

Além dessas instituições representadas no Conselho Editorial existe um grande número de pesquisadores de diferentes instituições que estão participando do Dicionário

Verbetes

Marielle Franco



Marielle Franco, mulher negra e cria da Maré, nasceu em 27 de Julho de 1979, no Conjunto de Favelas da Maré, no Rio de Janeiro. Filha de Marinete da Silva e Antônio Francisco da Silva Neto, ambos de origem nordestina, da Cidade de Alagoa Grande, na Paraíba. Irmã mais velha de Aniele Franco, companheira de Mônica Benício. Foi mãe aos 19 anos, de sua única filha Luyara Santos, mas em seguida contrariou as mesmas estatísticas, retomando os estudos. Cursou a primeira turma de pré-vestibular comunitário no Centro de Ações Solidárias da Maré (CEASM).



Verbetes

O Dicionário é composto de textos, com ou sem imagens, propostos pelos autores na forma de VERBETES (textos de cerca de 4000 palavras). Para tanto é necessário que a pessoa se inscreva como participante, antes de enviar seu texto. Também é possível fazer uma pequena proposta inicial, uma ementa de 400 palavras, sobre um tema relacionado às favelas e inseri-la na plataforma antes de enviar o texto definitivo do verbete. Cada autor é livre para propor o tema que quer abordar, desde que remeta à temática geral das favelas. Já a elaboração do verbete deve seguir as normas e orientações gerais, que você pode acessar no link. Quem quiser debater um verbete ou propor uma visão divergente e mesmo uma redação alternativa pode também enviar seu texto com referência ao artigo original que quer debater. Para acessar a lista atual de verbetes, clique em 'Continue Lendo'.

Projeto

O Projeto Dicionário de Favelas Marielle Franco tem por objetivo possibilitar a criação de plataforma virtual em formato enciclopédico colaborativo para agregar a produção acadêmica e documental já existente sobre as favelas do Rio de Janeiro e de outras cidades do Brasil. Este projeto visa também permitir a coleta e construção coletiva do conhecimento existente sobre as favelas, por meio da articulação de uma rede de parceiros que já se dedicam a este tema, tanto nas academias quanto nas instituições produtoras de conhecimentos existentes nas próprias favelas. O projeto tem apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnlógico (CNPQ) e da Fundaçao Oswaldo Cruz (Fiocruz). Originalmente chamado Dicionário de Favelas, desde 2019 passou a se chamar Dicionário de Favelas Marielle Franco, em homenagem à vereadora carioca, brutalmente assassinada em 2018, e à nossa companheira, que participou apoiando e escrevendo no Dicionário. Assim afirmamos o nosso compromisso em continuar sua luta em defesa das populaçõs de favelas, periferias, baixadas, quilombos e minorias, em todos os territórios onde os moradores, em especial mulheres e negros, resistem à dominação e exclusão.