As Márcias (filme)

De Dicionario de Favelas Marielle Franco
Ir para navegação Ir para pesquisar

Ficha Técnica

Ano de lançamento: 2020

Roteiro: Thiago de Jesus

Gênero: Documentário/Drama

Países de Origem: Brasil

Sobre o Filme

Nos primeiros dias de março fortes chuvas arrasaram uma parte considerável da Grande Rio. A Baixada Fluminense foi fortemente afetada, principalmente o município de Mesquita, no qual a chuva abriu crateras, arrastou carros e levou à morte por deslizamento Mizael Xavier, de 62 anos. No Rio, foi a Zona Oeste a região mais atingida, contando também com registro de casos fatais. A idosa Wania Nunes, de 75 anos, morreu eletrocutada na Taquara, mas ainda não se sabe o que casou a descarga elétrica. No bairro do Tanque, Flávio Gonçalves, de 50 anos, veio a óbito após um deslizamento de um barranco que derrubou a parede do quarto em que dormia. A Zona Oeste tem um triste histórico de ser fortemente castigada pelas chuvas. Em abril de 2019, fortes chuvas provocaram destruição e duas mortes em Santa Cruz, quando foi registrada a maior chuva na cidade do Rio em 22 anos. Na ocasião, até barcos viraram meios de transportes para os moradores, já que bairro inteiro foi tomado pela água.

Para mudar essa triste realidade, as favelas da região vem contando com a força da mobilização de moradores. Um desses é Thiago de Jesus, de 31 anos, ativista sociocultural e roteirista que desde os 16 anos atua à frente de projetos sociais para impactar positivamente as favelas do Rola e de Antares, em Santa Cruz—Thiago mora em uma avenida que corta a favela do Rola. Em 2019, ao ver amigos perdendo tudo, até a vida, por conta da chuva, Thiago diz que precisou agir. “Eu precisava fazer algo. A mobilização começou quando nós vimos a gravidade da situação. Eu juntei um grupo de amigos e começamos a resgatar as pessoas e correr atrás para dar comida e roupas para essas pessoas que perderam tudo. Aí a mobilização foi se espalhando nas redes sociais e muitas pessoas chegaram para somar com a gente”. O agitador cultural arrecadou colchão, fogão, sofá, roupas, cama e cestas básicas. A cobrança pela ação do Estado foi feita, mas os moradores estão há quase um ano esperando resposta. “O poder público não ajudou, a burocracia e a politicagem atrapalharam e atrapalham até hoje. Tem pessoas que ainda estão morando nos barracos de madeira, não conseguiram o aluguel social. Continuam nessa situação crítica”, conta ele. Para quem está habituado a trabalhar com o cinema, todo esse enredo poderia dar um filme. E foi exatamente o que aconteceu: Thiago decidiu roteirizar “As Márcias” com ajuda de alguns amigos. O filme conta a história de duas mulheres que têm em comum não só o nome Márcia, mas também a vontade de ajudar e promover o desenvolvimento das comunidades onde moram, nas favelas do Rola e de Antares.

 

Trailer do filme

Para acessar o trailer do filme, clique aqui

Fonte:

RioOnWatch - Heroínas Locais de Santa Cruz tem sua vida retratada em filme