Mudanças entre as edições de "Centro de Estudos e Ações Solidárias da Maré"

De Dicionario de Favelas Marielle Franco
Ir para navegação Ir para pesquisar
(Criou página com 'A criação de diversas ONGs na Maré não representou um fato isolado no processo de surgimento e proliferação, no Brasil, de organizações do mesmo tipo, genericamente ch...')
 
(Sem diferença)

Edição das 15h14min de 6 de fevereiro de 2019

A criação de diversas ONGs na Maré não representou um fato isolado no processo de surgimento e proliferação, no Brasil, de organizações do mesmo tipo, genericamente chamadas de organizações não governamentais. O que diferencia o CEASM de grande parte de outras ONGs locais é o fato de ter sido criado por moradores da Maré que se reuniram para desenvolver um trabalho sistemático de intervenção na realidade local, a partir de projetos relacionados à educação e à cultura. O CEASM foi criado em agosto de 1987, com a missão de promover ações qualitativas, integradas e de longo prazo no espaço local, visando melhorar a qualidade de vida dos moradores da Maré e contribuir para a superação das representações estereotipadas da favela que orientam a opinião pública em geral e, em particular, a opinião pública carioca. O primeiro projeto desenvolvido pela instituição foi o Curso Pré-Vestibular Comunitário, com o objetivo de ampliar as possibilidades de moradores da favela ingressarem em universidades, principalmente públicas. Outros dois projetos realizados desde o início do CEASM foram o jornal O Cidadão - que possuía tiragem de 20 mil exemplares – e a Rede Memória da Maré, projeto que deu origem ao Museu da Maré, em 2006.

Autores: Antônio Carlos Pinto Vieira, Cláudia Rose Ribeiro da Silva, Lourenço Cézar da Silva e Luiz Antonio de Oliveira.