Coronavírus nas favelas: a desigualdade e o racismo sem máscaras (relatório)

Por equipe do Dicionário de Favelas Marielle Franco
Revisão de 12h13min de 4 de outubro de 2021 por Caiqueazael (discussão | contribs) (→‎Cartilha)
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)

Autoria:Movimentos - Drogas, juventude e favela

Supervisão: Julita Lemgruber e Rebeca Lerer.

Coordenação de Pesquisa Jéssica Souto, Karina Donaria, Thaynara Santos.

Pesquisa Aristênio Gomes, André Galdino, Sabrina Martina, Raull Santiago, Ricardo Fernandes.

Estatística Andreia Cidade Marinho.

Texto Paula Napolião.

Introdução[editar | editar código-fonte]

Nossa pesquisa tem como objetivo demonstrar de quais maneiras o racismo e as desigualdades sociais acentuam os efeitos da pandemia da Covid-19 em três grandes favelas da cidade do Rio de Janeiro: o Complexo do Alemão, o Complexo da Maré e a Cidade de Deus, além de trazer as perspectivas das populações dessas favelas sobre a pandemia.

Apesar do potencial produtivo e criativo das favelas, o poder público - historicamente - negligencia e enxerga nesses espaços a origem de todos os problemas sociais do país. Apesar de atingirem a população mundial como um todo, a pandemia da Covid-19 impacta de diferentes formas as populações em situações de pobreza e vulnerabilidade, tornando mais agudo o abismo social no qual estão inseridas.

Podcast de apresentação[editar | editar código-fonte]

Cartilha[editar | editar código-fonte]

load PDF

Relatório[editar | editar código-fonte]

load PDF