Educação Popular em Saúde em tempos de negacionismo: formação e experiências comunitárias (projeto de extensão)

De Dicionário de Favelas Marielle Franco
Ir para navegação Ir para pesquisar

Autoria: Reginaldo Costa

Sobre o projeto

O projeto de extensão “Educação Popular em Saúde em tempos de negacionismo: formação e experiências comunitárias” está sendo desenvolvido no ano de 2021 pela Universidade Federal Fluminense (UFF). O projeto tem como principal parceiro o Pré-Vestibular Comunitário Machado de Assis, localizado no Morro da Providência, favela da área central do Rio de Janeiro. O objetivo do projeto é desenvolver ações pedagógicas junto aos moradores da Providência dentro da perspectiva da educação popular em saúde, que promovam a discussão sobre o negacionismo científico, notícias falsas e como enfrentar estes fenômenos. Tais ações vêm sendo construídas em uma perspectiva dialógica, que permite a criação de espaços de troca de saberes entre universidade e movimentos sociais.

O projeto é coordenado pelos professores Ana Paula Massadar Morel (Faculdade de Educação/UFF), Carolina Nascimento Spiegel (Ciências Biológicas/UFF) e Reginaldo Scheuermann Costa (Faculdade de Educação/UFF). A equipe também é composta por quatro estudantes de graduação da UFF: Caio Oliveira da Silva (Pedagogia), Pedro Dumont de Carvalho Silva (Ciências Sociais), Thayssa Lopes de Lima (História) e como bolsista a aluna Thais Moura dos Santos (Enfermagem). Além disso, atuam como voluntárias a mestranda Mônica Marxsen de Aguiar Rocha e a doutoranda Carla Cristina Moreira Ribeiro, ambas alunas da Pós-Graduação em Ensino de Biociências e Saúde da FIOCRUZ. Com uma equipe transdisciplinar, o projeto envolve diversas áreas de conhecimento, possuindo, assim, uma visão ampliada de saúde que possibilita a construção de ações mais integrais.

Através dos encontros feitos com moradores, educadores e profissionais de saúde que atuam no Morro da Providência, foram indicados dois eixos para orientar as ações: 1) realização de pesquisa participativa com a criação de formulários para compreender melhor a perspectiva de moradores da Providência com relação à pandemia; 2) criação de materiais educativos para serem divulgados nas redes sociais e nas atividades presenciais.

Sobre a pesquisa

A partir da perspectiva da pesquisa participante, construímos coletivamente um questionário, em meio às reuniões do grupo de extensão com os moradores e profissionais atuantes na Providência. As perguntas do questionário abordam a percepção dos moradores sobre a vacina, notícias falsas, pandemia e o “tratamento precoce” da Covid-19. Inicialmente, os questionários foram aplicados de maneira virtual, por meio da plataforma do Google Forms. Nos dias 17/07/2021 e 21/08/2021, o Pré-Vestibular realizou ações de mobilização no Morro da Providência. Nestes dias, foram distribuídos os panfletos confeccionados pela equipe do projeto e ocorreu um mutirão para aplicação dos questionários de maneira presencial. Os questionários ainda estão sendo aplicados virtualmente e vão ser aplicados nas próximas ações realizadas pelo Pré-Vestibular.

Até o presente momento foram entrevistados 53 moradores da Providência. Os dados obtidos serão sistematizados pela equipe do projeto e apresentados em reuniões coletivas com os moradores.

Materiais educativos

Foram confeccionados 2 panfletos estimulando a vacinação, que buscam trazer o debate sobre essa questão no contexto das favelas. Um deles contém a frase “Vacina Pra Favela!”, afirmando que a Covid já matou mais pessoas nas favelas do Rio de Janeiro do que em alguns países. O segundo cartaz traz argumentos sobre a importância da vacinação, são eles: “+ Vacinas - Mortes”; “A vacina da covid-19 é segura, foi aprovada em muitos testes e pela Anvisa”; “Você só está protegido após a segunda dose”; “A vacina protege você e todos ao seu redor”; “A vacina é eficaz contra variantes antigas e recentes da Covid-19”; “As vacinas acabaram com muitas doenças, como a varíola”. Além dessas informações, a frase “Defenda o SUS! Nós por Nós!” foi colocada no topo da folha, como título. Vale ressaltar que esses cartazes foram divulgados nas redes sociais do Pré-Vestibular e foram distribuídos nas idas presenciais realizadas por educadores do Pré-Vestibular. Nosso objetivo ao realizar este material foi abordar a importância das vacinas a partir do contexto específico das favelas.

Cartaz vacina morro da providência.png
Cartaz por que se vacinar.png

Uma outra atividade, sugerida por uma estudante do Pré-Vestibular, foi a realização de uma campanha virtual com os educandos do Pré em defesa da vacinação. A partir do chamado realizado, estudantes, amigos, familiares e moradores do Morro da Providência enviaram fotos com cartazes desenvolvidos por eles mesmos em defesa da vacinação. A campanha se chamou “Vacina para a favela já”. Algumas mensagens trazidas foram: “vacina salva vidas” e “em defesa do SUS”. Essa campanha ultrapassou a expectativa e foi aderida até por moradores de outras comunidades, sendo divulgada nas redes sociais do Pré.

Um outro encontro bastante enriquecedor organizado pela equipe do nosso projeto, foi a roda de conversa chamada “Fake News nas Favelas”. Tal atividade contou com a participação dos estudantes e professores do pré-vestibular e da jornalista e moradora da Favela da Maré, Thaís Cavalcanti. Nesta roda de conversa, a jornalista fez uma exposição dialogada sobre notícias falsas e formas que o movimento da Maré utilizou para combatê-las. Um destaque para sua fala, foi sobre a importância de acompanhar o que está sendo falado nos grupos de Whatsapp da comunidade, pois muitas vezes estão sendo compartilhadas fake news por estes meios.

Partindo dessa análise feita pela jornalista, tivemos a ideia de produzir uma paródia da música do MC Poze, um cantor de funk bastante conhecido no país, e divulgá-la nos grupos de Whatsapp e nas redes sociais a fim de obter um alcance maior de compartilhamentos. A paródia foi elaborada pela equipe do projeto e divulgada nas redes sociais do Pré-Vestibular.

Paródia da música Vida Louca do MC Poze

Oh, oh, oh, oh, oh
O dia tá lindo, clima ensolarado
Tô descendo o morro pronto pra ser vacinado
Sempre informado, 0 preocupado
Pode vim Corona, vamos tá imunizado, (14) pois é

A vacina é tranquilona, (9) yeah
Um parceiro tomou e falou como é (8)
É no posto de saúde, pode ir a pé (12)
Não tem risco nenhum, nem vira jacaré (12)

Brota no postinho, pra se vacinar (13)
Chama os aliados pra geral se imunizar - 14
Uh, la, la, proteger a família pra depois comemorar - 17
Todos vacinados, o vírus não vai derrubar - 13

Não esqueça, meu povo, é nosso direito! - 13
Tomando vacina, não vamos ocupar leitos – 16
Ela é segura, pode ir tomar sem medo- 15
Arregaça as mangas, não perde tempo meu parceiro! - 16

A vacina é tranquilona, (9) yeah
Um parceiro tomou e falou como é (8)
É no posto de saúde, pode ir a pé (12)
Não tem risco nenhum, nem vira jacaré (12)
Não esqueça, meu povo, é nosso direito! - 13
Tomando vacina, não vamos ocupar leitos – 16
Ela é segura, pode ir tomar sem medo 15
Arregaça as mangas, não perde tempo meu parceiro! - 16

Alguns governantes, dizem pra não vacinar- 13
Que é uma gripezinha, e logo-logo vai passar - 14
Mas isso é mentira, covid pode matar - 14
Vamo gritar geral: “VACINA PRA FAVELA JÁ!” - 14

Eu sei bem que essa vacina vai nos salvar - 12
Vamos geral! (se vacinar)
Eu sei bem que essa vacina vai nos salvar - 12
Vamos geral! (se vacinar)

A vacina é tranquilona, (9) yeah
Um parceiro tomou e falou como é (8)
É no posto de saúde, pode ir a pé (12)
Não tem risco nenhum, nem vira jacaré (12)
Não esqueça, meu povo, é nosso direito! - 13
Tomando vacina, não vamos ocupar leitos – 16
Ela é segura, pode ir tomar sem medo 15
Arregaça as mangas, não perde tempo meu parceiro! - 16

Resultados preliminares da pesquisa no Morro da Providência (RJ):