Pretinhas Leitoras

De Dicionario de Favelas Marielle Franco
Ir para navegação Ir para pesquisar

Autor: Caíque Azael

Introdução

O grupo Pretinhas Leitoras é um projeto criado pelas gêmeas Helena e Eduarda Ferreira, nascidas em 2008, na primeira favela do Brasil: o Morro da Providência, no Rio de Janeiro. O Projeto Literario é supervisionado pela Pedagoga Elen Ferreira, mãe das apresentadoras.

Em 2015, aos 7 anos, a dupla criou o projeto, que busca incentivar o diálogo entre pares através da literatura negra e suas vivências no Território qual moravam.. Os livros são uma alternativa à realidade de violência e exclusão das pessoas nas periferias e favelas do Rio de Janeiro.

Em 12 de Outubro de 2018, através do Coletivo Entre o Céu e a Favela - Idealizado por Cintia Sant’Anna é existente no Morro da Providência, lançaram oficialmente seu canal nas redes sociais Youtube, Facebook e Instagram por onde compartilham o prazer da leitura como promotora dos encontros com outras crianças. No canal, elas têm debatido temas atuais da realidade do RJ, como a crise da água e violência nas cidades. Além disso, mensalmente, elas realizam encontros mensais onde se debatem as angustias do dia a dia, como o racismo nas escolas. Em janeiro de 2020, venceram o Prêmio Ubuntu de Cultura Negra 2019, em reconhecimento pelo incentivo à literatura infantil e infanto-juvenil ao projeto Pretinhas Leitoras.

Foram premiadas em 2019 com o troféu Canal WEB - Categoria 1º ao 5º ano, pela MultiRio - Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

Atualmente, as apresentadoras realizam interações diretas com seus seguidores através de encontros ao vivo no qual recebem convidados e contam com a apresentação também de Elisa Ferreira, sua irmã mais nova.

Para entrar em contato com as pretinhas leitoras, envie um email para: pretinhasleitoras@gmail.com

Facebook/YouTube/Instagram: @PretinhasLeitoras

Twitter: PretasLeitoras

 

Logotipo do projeto Pretinhas Leitoras

Canal das Pretinhas Leitoras no Youtube

Vídeo de apresentação do projeto

Vídeo sobre crise da água no RJ

Fontes: