Cidades - Núcleo de Pesquisa Urbana

Por equipe do Dicionário de Favelas Marielle Franco

Autora: Thaís Cruz

Cidadesuerj.jpg

Histórico[editar | editar código-fonte]

O Cidades – Núcleo de Pesquisa Urbana é um grupo de pesquisa criado em 2014, certificado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), pelo Programa de Pós-Graduação Sociais do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Tem como referencial comum a perspectiva etnográfica e seus interesses de pesquisa multiplicam-se por temas como violência urbana, crime, políticas de segurança, moradia, religião, cultura e sociabilidades populares, segregação sócio-espacial, patrimônio, urbanismo, movimentos sociais, direitos humanos e temas afins.

Objetivo[editar | editar código-fonte]

O objetivo do núcleo é produzir conhecimento sistemático e original sobre os fundamentos e efeitos sociais de dinâmicas de ocupação, produção, sociabilidade, participação, conflito e resistência da/na cidade, com especial atenção para o Rio de Janeiro - mas não apenas. Adotando uma perspectiva multidisciplinar, o grupo visa fortalecer os estudos urbanos dentro do Instituto e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da UERJ através de projetos de pesquisa individuais ou coletivos, bem como de seminários, publicações, cursos na graduação, pós e na extensão. Além disso, é interesse também a incorporação de alunos de graduação e pós-graduação em seus projetos e atividades, bem como de pesquisadores de outras instituições

Pesquisadores[editar | editar código-fonte]

O núcleo reúne pesquisadores de diversas áreas e titulações, interessadas/os nas dinâmicas de ocupação, produção de conflitos, resistências e sociabilidades do/no espaço urbano. Fazem parte da equipe de pesquisadores: Apoena Mano, Diego Santos Francisco, Frank Andrew Davies, Gabriel Sayão, Jonathan Willian Bazoni da Motta, Juliana Farias, Lia de Mattos Rocha, Liliana Sanjurjo, Livia Abdala, Luiza Freire Nasciutti, Marcia da Silvia Pereira Leite, Monique Batista Carvalho, Patrícia Lânes, Paula Mendes Lacerda, Pedro Zaizan, Rachel Barros, Roberta Filgueiras Mathias, Roberta Sampaio Guimarães e Sandra Maria Correa de Sá Carneiro.

Linhas de pesquisa[editar | editar código-fonte]

Desigualdades urbanas, segregação socioespacial e produção das cidades

Investiga práticas estatais operando em territórios e sobre populações, por meio de instituições, agentes da administração pública e dispositivos de gestão. No mesmo sentido, interessam as resistências, resiliências e persistências protagonizadas por agentes (especialmente em situações de assimetrias sociais atravessadas por marcadores sociais de raça, classe, gênero, religião, nacionalidade), estejam eles organizados em coletivos políticos ou não.

Sociabilidades populares e movimentos sociais

Pesquisa ações e práticas de coletivos culturais que atuam na cidade do Rio de Janeiro, entendendo esses coletivos como modalidades expressivas dos movimentos sociais contemporâneos. Parte-se da hipótese de que a atuação desses grupos nos espaços públicos imprime uma nova dinâmica na cidade, ressignificando as identidades dos moradores por meio da positivação de seus locais de moradia.

Violência urbana, militarização e políticas de segurança

Investiga a imbricação entre dinâmicas de violência, militarização e mercantilização da cidade a partir da análise do caso do Rio de Janeiro – em contraste com a experiência em outros estados e países. Articulamos, portanto, a análise do projeto de “Pacificação” das favelas carioca, os impactos dos mega-eventos esportivos realizados na última década e o crescimento das milícias para compreender o fenômeno da militarização da vida na cidade.

Algumas publicações[editar | editar código-fonte]

BARROS, Rachel, BONATTO, Maria Paula, FERREIRA, Mariana, MARINHO, Glaucia, & OLIVEIRA, Patrícia. Movimentos sociais em luta contra o racismo de Estado e pela vida: contribuições ao debate sobre saúde. Saúde em debate [online]. 2019, vol.43, n. spe8 [cited 2020-10-06], pp.324-337

DA MOTTA, Jonathan. Megaeventos, Estado e favelas sem UPP no Rio de Janeiro: qual legado?. PONTO URBE, v. 25, p. 1-20, 2019.

ROCHA, Lia; CARVALHO, Monique. Da cidade integrada à favela como oportunidade: empreendedorismo, política e pacificação no Rio de Janeiro. CADERNOS METRÓPOLE. v.20, p.905-924, 2018.

ROCHA, Lia; CARVALHO, Monique; DAVIES, Frank. Crítica e controle social nas margens da cidade: etnografia de espaços de participação em favelas “pacificadas” do Rio de Janeiro. R@U : REVISTA DE ANTROPOLOGIA SOCIAL DOS ALUNOS DO PPGAS-UFSCAR, v. 10, p. 216-237, 2018.

Debates[editar | editar código-fonte]

Contato[editar | editar código-fonte]

Twitter: @cidadesuerj

Instagram: @cidadesuerj

Youtube: Cidades UERJ

E-mail: cidades.uerj@gmail.com

Site institucional: https://www.cidades.uerj.br/

Facebook: Cidades: Núcleo de Pesquisa Urbana - Uerj/PPCIS

Rua São Francisco Xavier, 524, sala 9103, Bloco F.