Ponto de Luz (projeto)

De Dicionário de Favelas Marielle Franco

Informações retiradas das redes sociais oficiais do projeto.

Logo Ponto de Luz

Sobre

O Projeto Ponto de Luz é um coletivo na busca de um desenvolvimento social através da Cultura e Educação. Nasceu da experiência de cinco amigos que, de tanto se sentirem oprimidos social e culturalmente, se moveram em promover a própria cultura. Mas nesse processo de transformação e encorajamento próprio, encontraram milhares de pessoas vítimas do mesmo desprovimento social. A partir deste ponto foi criado um espaço para debate e estudo que culminou nas primeiras ações que se tornaram o Projeto Ponto de Luz

Missão

O Ponto de Luz coletivo tem como missão agir no enfrentamento das desigualdades sociais e do racismo e discriminação na luta por garantia dos Direitos Humanos partindo das favelas da cidade de Teresópolis, através das linguagens da cultura, comunicação e educação, com atividades partidas da juventude para a comunidade em geral sem distinção  de sexo, cor ou crença.

História

O coletivo partiu de um estudo realizado no ano de 2015 para a realização de uma série de atividades na cidade sendo elas, encontros cultural no Centro Ed. Rose Dalmaso(2015), Oficinas Culturais CRAS São Pedro(2015) Encontro da Consciência Negra(2015) Rap In Favela (2015), Dia Nacional do Circo(2016), Ocupação literária na praça(2016), Dia do Brincar(2016), Vidiga Rap 2 edições (2016), Vidiga Baile 1 edição 2016, Encontro Cultural no Neide angelica(2016), Oficinas Culturais no Planet Soccer(2016), Feira Cultural São Pedro 2 edições (2016), Plenária da Juventude (2016), contemplados pelo micro edital favela criativa, com o festival São Pedro de cultura de Rua (2017), oficinas de arte educação no pimentel (2017), Quilombo Cultural 2 edições(2017), Debate com Mídia Ninja(2017), oficinas culturais no Lar Tia Anastácia(2017), Festival da consciência Negra Pimentel, Perpétuo e Morro do Tiro em (2017), 2 edições do Artistas ou Arteiros (2018), vidiga Baile edição (2018), 8 edições do ponto de Luz no Morro, comunidades do Pimentel, Perpétuo, Rosário e Morro do Tiro, Grafitaço no Lar Tia Anastácia (2018), 4 edições do sarau Ponto de Luz(2018), Quilombo orgânico e horta comunitária no Lar Tia Anastácia (2018), fim de ano das crianças na comunidade do Pimentel,

Quilombo Cultural edição (2019), Oficinas Culturais no Fischer (2019), Roda Cultural Ponto de Luz filiada a liga de mc’s RJ(2019),Participação na elaboração na cartilha das Rodas Culturais da comissão da juventude RJ(2019), 2 encontros Culturais e pesquisa Social no Morro do Tiro(2019), encontro dos Direitos Humanos em Teresópolis com a comissão de DH da AlerJ(2019), 5 edições do Rap in Favela nas comunidades do Pimentel, Ilha do Caxangá, Fischer e Fonte Santa(2019), Participação com oficinas de arte educação no Lar Tia Anastácia e Instituto Favela Cria(2019), Além do enfrentamento das mídias sensacionalistas em nossas mídias

Em 2020 trabalhamos com a Rede de apoio as famílias vulneráveis em Teresópolis durante a pandemia de covid-19, com este trabalho conseguimos alcançar cerca de 250 famílias com alimentos kits de higiene e outros, além de levar informação, promover atividades de prevenção e promoção a saúde. Com esse trabalho concorremos a chamada pública se liga no covid-19 para ações de apoio a populações vulneráveis da fundação Oswaldo Cruz, no qual fomos contemplado entre mais de 800 propostas nacionais.

Roda cultural

O coletivo também realiza a rodas culturais com batalhas de rimas entre os jovens desde 2019.

Fotos

Atividades com crianças.
Na praça.
Grafite.

Redes sociais