Mudanças entre as edições de "Aldeia Maracanã"

De Dicionário de Favelas Marielle Franco
Ir para navegação Ir para pesquisar
 
Linha 1: Linha 1:
Informações retiradas das redes oficiais do coletivo   [[File:Aldeia Maracana.jpg|thumb|center|700px]]  
+
 
 +
Informações retiradas das redes oficiais do coletivo   [[File:Aldeia Maracana.jpg|thumb|center|700px|Aldeia Maracana.jpg]]
  
 
= Sobre a Aldeia Maracanã =
 
= Sobre a Aldeia Maracanã =
Linha 31: Linha 32:
 
''Facebook: ''[https://www.facebook.com/aldeia.rexiste/ https://www.facebook.com/aldeia.rexiste/]
 
''Facebook: ''[https://www.facebook.com/aldeia.rexiste/ https://www.facebook.com/aldeia.rexiste/]
  
[[Category:Temática - Associativismo e Movimentos Sociais]] [[Category:Temática - Coronavírus]]
+
 
 +
 
 +
[[Category:Temática - Associativismo e Movimentos Sociais]][[Category:Temática - Coronavírus]][[Category:Maracanã]][[Category:Relações étnico-raciais]][[Category:Povos Indígenas]]

Edição atual tal como às 09h35min de 26 de julho de 2021

Informações retiradas das redes oficiais do coletivo  

Aldeia Maracana.jpg

Sobre a Aldeia Maracanã

A Aldeia Maracanã é uma resistência indígena no Rio de Janeiro, ao lado do Estádio do Maracanã. É um espaço comunitário e de referência para o movimento indígena, onde foi implantada a Universidade Indígena Pluriétnica Aldeia Maracanã. Aqui afirmamos nossa identidade e estabelecemos uma ponte entre os nossos saberes ancestrais e a sociedade. Em nossas atividades estão práticas sagradas, rodas de maracá, aulas de língua, cultura, bioconstrução, plantio, tear, artes gráficas, mostras de cinema indígena, visitação regular de alunos de escolas e universidades, entre outras.

 

Aldeia Maracanã contra o coronavírus

Neste momento de crise, com a pandemia do Covid-19, pedimos a sua ajuda, pois, em função do isolamento imposto a todos, nossos eventos culturais foram suspensos e não poderemos contar com as doações presenciais de alimentos e a venda de artesanato para o nosso sustento.

Nossa resistência depende da ocupação constante do espaço. Aguardamos decisão de um processo judicial para obtenção da posse definitiva do terreno, e, assim, angariar fundos para melhorar nossa infraestrutura.

Enquanto isso, vivemos em situação a cada dia mais difícil.

Nossa Aldeia é inclusiva, autônoma, sem apoio institucional ou partidário. Lutamos por uma sociedade mais justa e sustentável. 

Essa vaquinha visa angariar fundos emergenciais para necessidades básicas como água, alimentos, produtos de limpeza e remédios para que possamos atravessar a quarentena. Por isso, a sua contribuição com qualquer valor é muito importante.

Zane we Tantehar kwer wà Teko haw Maracanã pe har pe pitywà gatu parupi karaiw wà

"Nós indígenas da aldeia Maracanã agradecemos a todos que estão nos ajudando"

Para apoiar a população da Aldeia Maracanã a enfrentar o coronavírus, clique aqui

>> Contato para apoio direto: 

WhatsApp/celular Júlia Xavante – +55 21 97524-7471

>> Mais informações sobre a Aldeia Maracanã:

Facebook: https://www.facebook.com/aldeia.rexiste/