Morro da Providência

De Dicionario de Favelas Marielle Franco
Ir para: navegação, pesquisa

Autor: Gabriel Nunes.

Foto por Maurício Horta.jpg

Sobre o morro

Morro da Providência é um morro situado no bairro da Gamboa, na Zona Central da cidade do Rio de Janeiro. Em suas encostas localiza-se uma favela com o mesmo nome, destacada por ser uma das favelas mais antigas do Brasil. O povoamento do morro iniciou-se efetivamente na década de 1890 por moradores despejados de um cortiço e por soldados que participaram da Guerra de Canudos.

No início do século XX, o acidente geográfico era conhecido por seus moradores, em sua maioria oriundos da Guerra de Canudos, como Morro da Favela, uma referência a um morro de mesmo nome que existia em Canudos e que era recoberto por um arbusto rasteiro da espécie Cnidoscolus quercifolius, popularmente conhecida como favela. A designação atual da região, Morro da Providência, consta nas plantas da cidade do Rio de Janeiro desde meados do século XIX.

Atualmente o 103.309 m²[1] de área ocupada o Morro da Providência tem uma população de 4.094 pessoas distribuídas em 1.237 domicílios[2], segundo dados oficiais do ano de 2010.

História

Embora o Morro da Providência já fosse habitado antes, a favela surgiu a partir de uma promessa que o governo fez aos soldados do Rio de Janeiro enviados à Guerra de Canudos, que consistia em entregar-lhes residências caso saíssem vitoriosos. Ao retornarem ao Rio de Janeiro em 1897 e verem a promessa não ser cumprida, os soldados ocuparam uma região do morro. O Morro da Providência passou a ser chamado de Morro da Favela em referência a um dos morros junto aos quais a cidadela de Canudos foi construída, assim batizado em virtude da planta que encobria a região.

A partir da associação do nome "favela" com o morro, popularmente passou a ser conhecido como morro da Favela.
A ocupação deflagrou-se entre o final do século XIX e o início do XX, a partir da grande reforma urbana imposta pelo engenheiro Pereira Passos, quando vários cortiços e habitações populares do centro foram devastados e a população pobre, transferida para os morros nas adjacências do centro.
Em 1 de janeiro de 1901, inaugurou-se no morro um "monumento comemorativo da passagem do século", que é o famoso Oratório tombado pelo Município em 1986.
O nome favela estendeu-se a outros morros e, na década de 1920, as ocupações de colinas com barracos e casebres passaram a ser conhecidas como favelas.

Educação

A Providência possui unidades de educação básica, mas nenhum deles no Morro, todos nas suas cercanias. O EDI Machado de Assis é uma unidade de educação infantil(creche e pré-escola) e possui 309 alunos[3]. Há também a Escola Municipal Francisco Benjamim Galloti com 453 alunos do 1º ao 9º ano do ensino fundamental[4]. E no ensino médio, há os colégios estaduais Reverendo Hugh Clarence Tucker e o Caic Joaquim Jose da Silva Xaver - O Tiradentes, dois colégios distintos, mas que ocupam um mesmo terreno.

Iniciativas locais

No Morro da Providência, existem coletivos, grupos e projetos formados pelos próprios moradores da comunidade e que trabalham com a arte, cultura e outras frentes de atuação:

  • O Grupo Efeito Urbano é a primeira companhia de dança do Morro da Providência. Em 2018, foi fundado o Instituto Efeito Urbano, uma organização social sem fins lucrativos que faz a gestão dos projetos sociais criados pela companhia.
  • Entre o Céu e a Favela tabalha para preservar a cultura local, oferecendo assistência educacional e oportunidades para jovens, artistas e empreendedores. Atuam em um espaço colaborativo o Epicentral, onde realizam reuniões comunitárias, inúmeras oficinas e atividades para crianças e produtores culturais.
  • O Coletivo de Ação e Cidadania Machado de Assis foi criado em 2017 no Morro da Providência com a finalidade de trazer aos moradores noções de direito, políticas sociais e públicas. O coletivo trabalha ainda com ações conscientizadoras voltadas a área de saúde e educação levando cidadania aos moradores.
  • O Pretinhas Leitoras é um projeto criado pelas gêmeas Helena e Eduarda Ferreira e que busca incentivar o diálogo através da literatura negra. Através do YouTube compartilham o prazer da leitura em encontros com outras crianças, debatendo temas atuais da realidade do RJ, como a crise da água e a violência nas cidades.
  • O Rolé dos Favelados é um tour histórico feito pelo morador Cosme Felippsen, onde os participantes sobem o Morro da Providência a pé e conhecem seus principais pontos, história e identidade, além de refletirem juntos sobre a realidade local em todos os seus aspectos.
  • A Casa Amarela é um centro cultural e artístico que oferece diversas atividades, dirigidas por artistas locais, moradores e ativistas, como desenho, pintura, colagem, grafite, além de aulas de inglês e francês, poesia, fotografia, macrame, teatro, capoeira, hiphop e dança afro, ioga, aulas de culinária etc.

Teleférico

Gôndolas operando entre as estações Américo Brum e Gamboa..jpg

Teleférico da Providência é um sistema de teleférico que opera no Morro da Providência, na Zona Central da cidade do Rio de Janeiro.                                                                 É composto por uma única linha, que possui 3 estações e 721 m de extensão. O sistema entrou em operação no dia 2 de julho de 2014. A Estação Central do Brasil possibilita integração com outros modais de transporte, enquanto que da Estação Gamboa é possível fazer conexão com a Parada Providência do VLT Carioca. 

O projeto para a implantação do teleférico foi iniciado em 2010, ano em que o Morro da Providência recebeu a 7ª UPP (Unidade de Polícia Pacificadora). As obras, que foram iniciadas em fevereiro de 2012, foram concluídas cerca de um ano depois, em maio de 2013. O sistema foi finalmente inaugurado no dia 2 de julho de 2014, com a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (CDURP) sendo a operadora.

Para a construção da Estação Américo Brum, uma quadra esportiva foi removida, gerando protestos por parte da população. Na ocasião, a prefeitura alegou que reformou outra quadra para compensar a perda do espaço.

Referência bibliográfica

https://pt.wikipedia.org/wiki/Morro_da_Provid%C3%AAncia

https://www.qedu.org.br/escola/267573-0101802-edi-machado-de-assis/sobre

https://pt.wikipedia.org/wiki/Telef%C3%A9rico_da_Provid%C3%AAncia

http://www.anf.org.br/o-role-dos-favelados-e-a-historia-da-providencia/

  1. Dado do Instituto Pereira Passos o ano de 2010.
  2. Dados do IBGE - Censo Demográfico 2010.
  3. Fonte: Censo Escolar/INEP 2018.
  4. Fonte: Censo Escolar/INEP 2018.