Tópicos Especiais em Organização da Educação no Brasil (disciplina acadêmica)

Por equipe do Dicionário de Favelas Marielle Franco
Autoria: Reginaldo Costa.

Sobre[editar | editar código-fonte]

DISCIPLINA: Tópicos Especiais em Organização da Educação no Brasil

DEPARTAMENTO/COORDENAÇÃO DE CURSO RESPONSÁVEL PELA DISCIPLINA: Sociedade, Educação e Conhecimento (SSE) FEUFF

INSTITUIÇÃO: Universidade Federal Fluminense (UFF)

A disciplina Tópicos Especiais em Organização da Educação no Brasil é baseada nas discussões desenvolvidas na pesquisa Educação e Favela, do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Filosofia Política e Educação - NuFiPE, da Faculdade de Educação. A proposta é discutir a educação popular, a partir do arcabouço teórico gramsciano, no contexto histórico de formação e desenvolvimento das favelas no capitalismo dependente urbano-industrial brasileiro, analisando as distintas iniciativas de mobilização da hegemonia burguesa das perspectivas contra-hegemônicas.

Atividades acadêmicas remotas[editar | editar código-fonte]

1. Atividade síncrona[editar | editar código-fonte]

Apresentação do curso: o caráter do ensino remoto no contexto da pandemia, orientações a respeito das avaliações e formas de participação.

Trabalho 1 (5,0)

Proposta de atividade:

De acordo com as discussões até aqui desenvolvidas, faremos um processo de produção de verbetes  para o Dicionário de Favelas Marielle Franco (https://wikifavelas.com.br/#verbetes).

Roteiro:

1. Criar uma conta na plataforma;

2. Ler na plataforma as orientações sobre como construir os verbetes e abrir uma conta. Escolha um verbete a ser escrito;

3. Escrever um esboço de até 2 laudas e postar na nossa sala virtual para que façamos a leitura e o debate coletivo, aprimorando os textos ao longo do curso.

4. O trabalho após ser debatido ao longo do curso; deve ser adendado refletindo o acúmulo da discussão; postado no campo “Atividades” e postado no Dicionário Marielle Franco.

5. Importante que o verbete reflita o acúmulo dos textos, atividades assíncronas e a discussão do curso.

Orientações para o trabalho ser postado no campo Atividades da nossa sala virtual

1. Formatação:

- Margens: 3 cm para as margens direita e esquerda e 2,5 cm para as margens superior e inferior;

- Fonte: Times New Roman, 12 pontos e entrelinhas com 1,5 de espaçamento;

- Tamanho: mínimo de 3 páginas e máximo de 4, em formato A4, incluindo bibliografia e notas.

-Sem capa; apenas cabeçalho contendo: nome, turma, período e curso.

Trabalho 2 (5,0)

A Educação Popular nas Favelas: uma arena em disputa

De acordo com o debate desenvolvido durante as aulas, as leituras e vídeos indicados, apresente um texto que responda a seguinte questão: quais seriam os projetos de educação popular em disputa nas favelas, como foram ou são executados e que implicação tiveram em relação ao estabelecimento do capitalismo?

Ao definir tais projetos aponte os seguintes pontos:

1. Tipos de Instituições ou coletivos (pelo menos 2);

2. Composição de classe social; racial e de gênero;

3. Valores ético-políticos promovidos pelas suas ações políticas;

4. Forma de financiamento e organização;

5. Ações pedagógicas e base teórica;

6. Não se limite a descrever as instituições as propostas de educação popular, busque apresentar análises críticas que ponderem a complexidade dos fenômenos nos seus variados ângulos. Se ancore nas reflexões já produzidas, mas também apresente uma compreensão sua, se possível;  

7. Compreenda o contexto histórico.

Orientações:

Formatação:

- Margens: 3 cm para as margens direita e esquerda e 2,5 cm para as margens superior e inferior;

- Fonte: Times New Roman, 12 pontos e entrelinhas com 1,5 de espaçamento;

- Tamanho: mínimo de 3 páginas e máximo de 4, em formato A4, incluindo bibliografia e notas.

-Sem capa; apenas cabeçalho contendo: nome, turma, período e curso.

2. Atividade assíncrona[editar | editar código-fonte]

Leitura do texto:

ENGELS, F. A Situação da Classe Trabalhadora na Inglaterra. São Paulo: Boitempo, 2010 (P. 45-116).

3. Atividade síncrona[editar | editar código-fonte]

A formação das cidades capitalistas urbano-industriais: luta de classes e a formação dos bairros proletários

Discussão sobre o texto: ENGELS, F. A Situação da Classe Trabalhadora na Inglaterra. São Paulo: Boitempo, 2010 (P. 45-116.

4. Atividade assíncrona[editar | editar código-fonte]

Leitura do texto:

MATTOS, Marcelo Badaró. Trabalhadores e sindicatos no Brasil. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2008 (P. 13-45).

5. Atividade síncrona[editar | editar código-fonte]

A construção da classe trabalhadora no Brasil: as resistências no contexto do capitalismo dependente, urbano-industrial tardio e racista

Discussão sobre o texto: MATTOS, Marcelo Badaró. Trabalhadores e sindicatos no Brasil. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2008 (P. 13-45).

6. Atividade assíncrona[editar | editar código-fonte]

Assistir ao vídeo Conhecendo Museus - Série l - Museu da Maré.

7. Atividade assíncrona[editar | editar código-fonte]

Leitura do texto:

VALLADARES, L. A GÊNESE DA FAVELA CARIOCA. A produção anterior às ciências sociais. RBCS Vol. 15 no 44 outubro/2000.

8. Atividade síncrona[editar | editar código-fonte]

A construção histórica das favelas no Rio de Janeiro

Discussão sobre o texto: VALLADARES, L. A GÊNESE DA FAVELA CARIOCA. A produção anterior às ciências sociais. RBCS Vol. 15 no 44 outubro/2000.

9. Atividade assíncrona[editar | editar código-fonte]

Assistir aos filmes: Cinco Vezes Favela (1962).

Cinco Vezes Favela – Agora por Nós Mesmos (2010).

10. Atividade assíncrona[editar | editar código-fonte]

Leitura do texto:

VALLA, Victor Vicent. Educação, participação, urbanização: uma contribuição à análise histórica das propostas institucionais para as favelas do Rio de Janeiro, 1941-1980. Cadernos de Saúde Pública, R.J., l (3): 282-296, jul/set, 1985.

11. Atividade síncrona[editar | editar código-fonte]

A educação popular nas favelas: disputas na sociedade civil sobre a concepção de cidadania dos favelados

Discussão sobre o texto: VALLA, Victor Vicent. Educação, participação, urbanização: uma contribuição à análise histórica das propostas institucionais para as favelas do Rio de Janeiro, 1941-1980. Cadernos de Saúde Pública, R.J., l (3): 282-296, jul/set, 1985.

12. Atividade assíncrona[editar | editar código-fonte]

Assistir aos vídeos:

Remoção da Favela da Praia do Pinto (1/4) - De Lá Pra Cá - 11/05/2009.

Remoção da Favela da Praia do Pinto (2/4) - De Lá Pra Cá - 11/05/2009.

Remoção da Favela da Praia do Pinto (3/4) - De Lá Pra Cá - 11/05/2009.

Remoção da Favela da Praia do Pinto (4/4) - De Lá Pra Cá - 11/05/2009

TV PUC-Rio: Controle do Estado e remoção de favelas na ditadura

13. Atividade assíncrona[editar | editar código-fonte]

Assistir ao documentário "Cidade de Deus 10 Anos Depois".

14. Atividade assíncrona[editar | editar código-fonte]

Leitura do texto:

COSTA, Reginaldo. A Fundação Leão XIII educando a favela (1947-1964).

15. Atividade síncrona[editar | editar código-fonte]

Discussão sobre o texto: COSTA, Reginaldo. A Fundação Leão XIII educando a favela (1947-1964).

16. Atividade assíncrona[editar | editar código-fonte]

Leitura do texto:

NEVES, l. M. W (org.)... A Direita paera o Social e a Esquerda para o Capital. São Paulo, Xamã, 2010.  P. 23-95.

17. Atividade síncrona[editar | editar código-fonte]

As bases do social-liberalismo e a assimilação do associativismo nas favelas.

Discussão sobre o texto NEVES, l. M. W (org.)... A Direita paera o Social e a Esquerda para o Capital. São Paulo, Xamã, 2010.  P. 23-95.

18. Atividade síncrona[editar | editar código-fonte]

As bases do social-liberalismo e a assimilação do associativismo nas favelas.

Discussão sobre o texto NEVES, l. M. W (org.)... A Direita para o Social e a Esquerda para o Capital. São Paulo, Xamã, 2010.  P. 23-95.

19. Atividade assíncrona[editar | editar código-fonte]

Leitura do texto:

Tensões na construção de uma nova pedagogia da hegemonia para a favela: o caso da ONG CEASM.

20. Atividade síncrona[editar | editar código-fonte]

A pedagogia da hegemonia na favela da Maré

Discussão sobre o texto: Tensões na construção de uma nova pedagogia da hegemonia para a favela: o caso da ONG CEASM.

21. Atividade assíncrona[editar | editar código-fonte]

Reginaldo Scheuermann Costa (UFF), Vitor Castro (Mórula Editorial) e Fagner Torres (Lado B do Rio) falaram no dia 24 de julho de 2020 sobre o contexto das favelas brasileiras, especialmente em tempos de pandemia. Mediação: Nilza Rogéria Nunes (PUC-Rio) Curso “Para Além da Quarentena: reflexões sobre crise e pandemia” organizado pelo professor Rodrigo Lima Ribeiro Gomes, do Instituto de Educação de Angra dos Reis da UFF, e pelas professoras Ana Lole e Inez Stampa, do Departamento de Serviço Social da PUC-Rio. O curso teve como base o e-book de mesmo nome, editado pela Editora Mórula, e foi oferecido de forma gratuita. Baixe aqui o e-book gratuito: https://morula.com.br/produto/para-al...

22. Atividade assíncrona[editar | editar código-fonte]

Leitura do texto:

DAVIES, M. Planeta de favelas:  a involução urbana e o proletariado informal, publicado na New LeftReview (número 26, de março/abril de 2004, p.5-34).

23. Atividade síncrona[editar | editar código-fonte]

Discussão do texto:

DAVIES, M. Planeta de favelas:  a involução urbana e o proletariado informal, publicado na New LeftReview (número 26, de março/abril de 2004, p.5-34).

24. Atividade síncrona[editar | editar código-fonte]

Discussão do texto:

DAVIS, Mike. "Planeta de favelas: a involução urbana e o proletariado informal". In SADER, Emir (org.). Contragolpes. São Paulo: Boitempo, 2006.

25. Atividade assíncrona[editar | editar código-fonte]

Leitura do texto:

COSTA, Reginaldo. Pandemia e crise capitalista: a situação das favelas. Para Além da Quarentena: reflexões sobre a crise e pandemia.  LOLE, Ana; STAMPA, I.; GOMES, R. (Orgs.).

26. Atividade síncrona[editar | editar código-fonte]

A crise da Nova Pedagogia da Hegemonia: a precarização da vida nas favelas sob a ascensão do neofascismo

Discussão do texto: COSTA, Reginaldo. Pandemia e crise capitalista: a situação das favelas. Para Além da Quarentena: reflexões sobre a crise e pandemia.  LOLE, Ana; STAMPA, I.; GOMES, R. (Orgs.).

27. Atividade assíncrona[editar | editar código-fonte]

Entrevista do presidente da CUFA, Preto Zezé ao Programa Roda Viva. Atentar ao seu posicionamento sobre empreendedorismo negro, mobilização do terceiro setor e as alternativas pensadas para a crise atual.  

28. Atividade síncrona[editar | editar código-fonte]

A Crise da Nova Pedagogia da Hegemonia: a precarização da vida nas favelas sob a ascensão do neofascismo

COSTA, Reginaldo. Pandemia e crise capitalista: a situação das favelas. Para Além da Quarentena: reflexões sobre a crise e pandemia.  LOLE, Ana; STAMPA, I.; GOMES, R. (Orgs.).

29. Atividade síncrona[editar | editar código-fonte]

Debate de avaliação sobre o curso; avaliação final e resultados parciais; verificação suplementar.

30. Resultado final[editar | editar código-fonte]

AMBIENTE VIRTUAL INSTITUCIONAL USADO:

GOOGLE CLASSROOM

REFERÊNCIAS DISPONÍVEIS ONLINE

Veja também[editar | editar código-fonte]